Rancho Folclórico dos Fortios


O Rancho Folclórico de Fortios foi fundado em 1981, a este data ainda ligado à Casa do Povo. Porém, a sua autonomia efetiva materialou-se em 1991.

Ainda antes, no ano de 1984 iniciou uma exaustiva recolha etno-folclórica, junto dos mais idosos, reconstituindo usos e costumes, tradições, danças e cantares dos seus antepassados.

A sua componente etnográfica é composta por trajes de trabalho:

  • Abegão
  • Ganhão
  • Pastor
  • Ceifeira
  • Mondadeira
  • Azeitoneira
  • Alimentador de máquinas, aparecendo também os trajes domingueiros e de festa ricos e pobres, o lavrador de Fortios e os noivos.

De entre o vasto repertório de danças, sobressaem as modas das saias, as danças de roda e as cantigas bailadas.

O Rancho Folclórico de Fortios tem participado em  diversas manifestações folclóricas, culturais e etnográficas de Norte a Sul de Portugal Continental, nos Arquipélagos dos Açores e Madeira e também no estrangeiro.

No que toca a registo áudio, este tem gravados alguns dos seus temas em duas fitas magnéticas e num álbum "Festa na Aldeia" e ainda em CD, intitulado "Balho de Saias", cujo lançamento ocorreu em 2001. Em 1998 fez uma gravação em vídeo e CD-Rom organizado pela Only Multimédia.

É membro efetivo da Federação do Folclore Português, fundador da Associação de Folcloristas do Alto Alentejo.

Ao nível local tem promovido, anualmente, desde 1986, a realização do Festival Nacional/Internacional de grupos folclóricos, vindos dos mais variados lugares.

Inicialmente ligado à Casado Povo, a partir de 191 o grupo folclórico vai-se autonomizando sob a orientação do sr. Joaquim Matias. A autonomia completa do grupo teve lugar no ano de 1991 e  três anos mais tarde vários membros dedicam-se a uma exaustiva pesquisa e recolha etnográfica junto dos mais idosos por forma a uma aproximação cada vez maior dos usos e costumes desta população, assim como das suas tradições, danças e cantares.

Se olharmos à luz dos trajes etnográficos verificamos que a maioria são característicamente de trabalho como é exemplo os trajes do abegão, do ganhão, da ceifeira, mondadeira, azeitoneira e alimentador de máquinas. Em menor número os trajes ditos domingueiros e festa e mesmo entre estes com diferenciação entre os trajes ricos e pobres e ainda os trajes de lavrador e dos noivos.

No que respeita ao repertório de danças, são as modas das saias, de roda e as cantigas bailadas as que se podem ouvir e ver pelas mãos do Grupo Folclórico dos Fortios.

O Rancho Folclórico dos Fortios participa desde sempre em diversas manifestações folclóricas, culturais e etnográficas que vão desde o Norte ao Sul de Portugal e Ilhas e ainda a nível internacional. No seu trajeto têm também gravados alguns dos seus temas.

Anualmente e desde o ano de 1986 organizam o Festival Nacional/Internacional de Grupos de  Folclore na Freguesia de Fortios.


Tlm: 966739894

Morada: Rua da Fonte dos Fortios
Edifício da ex – Casa do Povo – Cave
7300-683 Fortios

E-mail: rf.fortios@gmail.com

http://rffortios.blogspot.pt/